28 nov 2019

Como o financiamento para Capital de Giro faz sua empresa crescer

O Capital de Giro é fundamental para a saúde financeira de qualquer empreendimento.
Como o financiamento para Capital de Giro faz sua empresa crescer

O Capital de Giro é tão importante quanto os investimentos necessários para a abertura do negócio. A sobrevivência no mercado depende de um Capital de Giro para crescer bem gerenciado e aplicado e o financiamento pode ser uma opção para a obtenção do recurso.

O Capital de Giro é tão importante porque possibilita a manutenção de estoques, a disponibilidade de recursos de financiamento para os clientes e, até mesmo, a manutenção dos pagamentos a fornecedores, com compras de matéria-prima ou mercadorias de revenda. Também assegura o pagamento de impostos, salários e outros custos e despesas envolvidas no negócio.

Pode-se dizer que o Capital de Giro para crescer é o que ajuda os empreendedores a tocarem os seus negócios com mais tranquilidade e menos riscos, com existência garantida mesmo nos períodos de menos lucros. 

É como uma reserva para a manutenção do negócio e o seu funcionamento pleno mesmo quando uma boa parte dos clientes ainda não pagou todas as dívidas pendentes com a empresa, ao mesmo tempo em que as vendas ainda não transformaram o investimento no estoque em lucros.

O que é Capital de Giro?

O Capital de Giro pode ser definido como uma reserva que o empreendimento possui à disposição para fazer o pagamento de despesas, que podem ser fixas ou variáveis. Ele deve existir independente de o negócio estar gerando lucro no momento, ou até do recebimento de outras fontes, como o financiamento para Capital de Giro.

São considerados Capital de Giro:

  • Estoque, que pode gerar recursos financeiros com as vendas;
  • Valores que a empresa possui em contas bancárias;
  • Pagamentos que a empresa ainda tem por receber;
  • Títulos do tesouro ou ações que a empresa possuir;
  • Tudo o que pode ser convertido rapidamente em valores financeiros.

O gerenciamento adequado do capital de giro é capaz de garantir as suas operações de uma forma mais fluida, despreocupada e com menores riscos financeiros. Por isso, também pode ser considerado uma espécie de financiador próprio da empresa.

Quando um vendedor de adesivo eletrostático, por exemplo, vende o seu produto à prazo para um cliente que só irá quitar a dívida no próximo mês, ele está fazendo uma espécie de financiamento. 

Então o capital de giro serve para amortizar as despesas da empresa e possibilitar mais opções para os clientes, ao mesmo tempo.

No caso do estoque de produtos como bateria de chumbo ácido, por exemplo, independente do sistema utilizado, as mercadorias armazenadas representam um investimento parado, que pode virar lucro quando vendido.

Como obter um Capital de Giro saudável?

O Capital de Giro é a diferença entre os recursos que o empreendimento possui em caixa e a soma das despesas e contas a pagar que ela tem, por um período determinado.

A obtenção de um Capital de Giro para crescer tem início com um bom planejamento financeiro, com controle rígido. Outras dicas importantes são:

1. Fazer um rígido controle dos gastos

Inicialmente, é fundamental que a empresa tenha todos os gastos devidamente registrados. À partir do controle, é possível identificar os custos que podem ser diminuídos ou até mesmo cortados, resultando em economia.

O controle também ajuda a gestão de uma empresa de limpeza pós obra, por exemplo, a manter as responsabilidades financeiras em dia. Desta forma, evita-se a má administração do Capital de Giro, que é uma das principais causas da falência de diversos negócios.

2. Ter disciplina financeira

Um erro que pode ser fatal para qualquer empreendimento é o uso do Capital de Giro para a cobertura de despesas sem a sua reposição. O empréstimo é uma boa opção, e recomenda-se sempre a devolução do mesmo valor assim que ele entra em caixa.

A disciplina com as questões financeiras pode parecer chata, principalmente em negócios mais familiares, como em uma oficina familiar especializada na manutenção de paleteiras, para exemplificar. É preciso saber separar as coisas e manter o controle financeiro, como uma forma de reduzir riscos que podem aparecer no futuro.

3. Saber negociar com fornecedores e clientes

A relação com os fornecedores e clientes também requer jogo de cintura, em benefício do Capital de Giro das empresas. A dica é procurar os fornecedores com as formas de pagamento mais confortáveis, seja pelo aumento do prazo ou pelo desconto à vista. 

O valor gasto com os fornecedores de equipamentos para academia para emagrecer, por exemplo, sempre devem caber no planejamento do Capital de Giro da empresa.

Já no relacionamento com os clientes, o ideal é que os empreendimentos estejam sempre tentando reduzir os prazos de financiamento. Mas isso deve ser feito com cautela para que os concorrentes não ofereçam condições de pagamento muito melhores nesse período.

4. Optar pelo financiamento para Capital de Giro

O financiamento para Capital de Giro aparece como uma opção para as empresas que estão passando por momentos apertados, ou para aquelas que estão começando e precisam de recursos para o negócio crescer. 

A solução pode ser útil para empreendimentos de diversos segmentos de atuação, como uma especializada em medicina do trabalho, que faça exame toxicológico admissional CLT.

De uma maneira geral, o financiamento costuma atender obrigações financeiras cotidianas das empresas, como o pagamento de salários, por exemplo. Trata-se de uma espécie de linha de crédito, usada para ajudar na reorganização do fluxo de caixa de um empreendimento, principalmente a curto prazo.

O Capital de Giro para crescer é importante para a tão sonhada expansão das empresas e também de profissionais autônomos, como um perito judicial trabalhista, por exemplo.

Por que a saúde financeira da empresa é tão importante?

Um estudo realizado pelo Sebrae-SP apontou para o fato de que 27% das empresas iniciantes não conseguem sustentar o seu negócio por mais de um ano. O número pode chegar em 50% ainda nos quatro primeiros anos no mercado. Isso significa que uma parte bastante significante dos negócios não consegue deslanchar e atingir estabilidade.

A pesquisa também identificou as principais causas que levam as empresas à falência. De acordo com os dados, grande parte está relacionado à negligência com a saúde financeira dos negócios.

Como a manutenção de um bom Capital de Giro está diretamente relacionada à saúde financeira do empreendimento, a questão se mostra uma das preocupações centrais na gestão de um projeto de sala comercial, ou outros tipos de empreendimentos.

Quando optar pelo financiamento para Capital de Giro?

O financiamento costuma ser utilizado quando os empreendedor notam que as corporações estão com as finanças descontroladas. 

Ou ainda, quando as contas da empresa não são devidamente planejadas. Também é uma saída quando as empresas precisam de investimentos para crescer, mas os proprietários não possuem recursos próprios para isso.

Se o financiamento for a solução, o mais indicado é fazê-lo com planejamento, com a certeza de que a empresa pode garantir o pagamento do serviço. Outras dicas importantes são:

  • Pesquisar  as melhores condições do mercado;
  • Fazer financiamentos e empréstimos de maneira responsável;
  • Corrigir procedimentos de compra e venda, evitando dívidas;
  • Manter a saúde do Capital de Giro e realizar os pagamentos adequadamente.

Atualmente são diversas as instituições financeiras que oferecem o serviço de financiamento para Capital de Giro. Em muitos casos, as fintechs – startups de serviços financeiros, como a BizCapital, podem oferecer boas condições para esses financiamentos. 

De uma maneira geral, a dica é nunca contratar um serviço bancário sem antes conferir as condições de outras instituições financeiras. Na internet, é possível pesquisar aquelas que costumam ter as melhores condições de financiamento para Capital de Giro.

O empreendimento precisa estar formalizado e com os documentos em ordem. Com tudo entregue, é feita uma análise de crédito do negócio, verificando a sua reputação.

Desta forma, quando aprovado, o financiamento proporciona um Capital de Giro adequado para a empresa. Assim, ela consegue se preparar melhor para as possíveis dificuldades financeiras, com processos simples e rápidos, além de serem menos burocráticos.

Quando a decisão de fazer um financiamento ou empréstimo é tomada com calma e consciência, pode ajudar bastante no crescimento dos negócios. O planejamento é fundamental para evitar gastos desnecessários e as pesquisas garantem as melhores condições.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

ver tudo sobre: biz convida