09 nov 2018

Capital social: o que é e qual a importância para o seu negócio?

leitura de 5 min
Capital social: o que é e qual a importância para o seu negócio?

A definição do capital social é um dos primeiros passos para iniciar a gestão estratégica de qualquer empresa. Justamente por isso, ele deve receber a mesma atenção dada aos produtos e/ou serviços oferecidos pelo seu negócio. Mas apesar da sua importância, para muitas pessoas, a noção de capital social ainda é muito difícil de ser compreendida.

Neste post vamos te ajudar a entender o que é esse conceito, qual a sua importância para uma empresa e como defini-lo dentro do seu empreendimento. Confira!

O que é o capital social de uma empresa?

Entende-se por capital social o poder financeiro de uma organização. Ou seja, é o montante investido pelos sócios para que o empreendimento dê início às suas atividades. Quando alguém diz que tal empresa vale uma determinada quantia, uma parte desse valor de mercado está relacionada ao capital social, que tende a acompanhar o crescimento e a evolução desse negócio.

Porém, é possível dizer também que esse conceito vai além da perspectiva financeira. Ele nos remete a três diferentes esferas e a financeira é apenas uma parte desse todo. Entenda abaixo o que cada uma delas representa:

Esfera Financeira

Refere-se ao patrimônio líquido da empresa, investimento dos empreendedores para dar o start nas atividades até que a organização possa caminhar com as próprias pernas. Toda vez que houver aumento ou diminuição no investimento, o capital social deve ser modificado por meio do contrato social.

Quando os recursos são transferidos do patrimônio dos sócios para o patrimônio da entidade, pode ser chamado também de capital integralizado.

Esfera Social

Diz respeito ao conjunto de regras de relacionamento entre todos os sócios de um empreendimento. Essa perspectiva também deve estar prevista no contrato social e é essencial para definir o poder que cada sócio detém, além do objetivo e da forma de organização do negócio.

Esfera de Responsabilidade

Diretamente relacionada à perspectiva anterior, aqui são estabelecidos limites de responsabilidade aos sócios da empresa. Esse conceito, geralmente aplicado em Sociedades Limitadas, leva em consideração a proporção de investimento de cada sócio, que é revertida e medida em cotas (R$ 1,00 = 1 cota).

Sociedade Limitada x Sociedade Anônima: qual a diferença?

O modelo de constituição de uma empresa também é fator determinante para a formação do capital social. Existem muitas diferenças entre elas no que diz respeito ao próprio capital social, à distribuição de responsabilidades e aos resultados financeiros. Assim, é preciso conhecê-las melhor:

Sociedade Limitada (Ltda.)

Aqui, o capital social é revertido proporcionalmente em cotas e essas cotas representam a porcentagem de cada sócio sobre o negócio. Por exemplo: se você e um amigo abriram uma lanchonete investindo R$ 15 mil do seu bolso e R$ 10 mil do dele (R$ 25 mil no total), proporcionalmente você possui 15 mil cotas e ele 10 mil. Ou seja, 60% e 40% da empresa, respectivamente.

Nesse caso, se a organização ficar inadimplente e criar dívidas, os sócios devem se responsabilizar e utilizar de seus patrimônios pessoais para a quitação das mesmas, de acordo com o limite proporcional das cotas do capital social.

Sociedade Anônima (S.A.)

Já nas Sociedades Anônimas a empresa é fatiada em ações e a responsabilidade dos acionistas é limitada ao preço das ações subscritas ou adquiridas, e restrita somente ao pagamento dessas aquisições.

Portanto, nesse caso, se a companhia decretar falência, os acionistas não precisam arcar com outros prejuízos além da perda das ações e somente o patrimônio da empresa é comprometido.

Como definir o capital social do seu negócio?

O primeiro passo para dimensionar o capital social é fazer em levantamento criterioso do cenário em que o seu mercado se encontra e ter um plano de negócio muito bem definido. Capital de giro, gastos iniciais da empresa, folha de pagamento, previsão de faturamento, fluxo de caixa e ponto de equilibro são alguns dos elementos fundamentais que devem ser analisados.

Depois de definir o montante que irá garantir a sustentabilidade financeira do empreendimento, todos os sócios devem se reunir e indicar qual será a contribuição de cada um para atingir tal valor. Nesse momento, outros aspectos além do financeiro podem ser levados em consideração, como uma carteira de clientes, o know-how ou a implementação de novas tecnologias.

Vale lembrar que o mais importante após a definição da proporção dos investimentos e das responsabilidades é discriminar tudo por escrito no chamado contrato social. Essa fase exige muita atenção, uma vez que toda e qualquer mudança que precise ser feita no capital social deve ser alterada e registrada também no contrato social.

Quais os benefícios do capital social para uma empresa?

Por fim, depois de colocar todos os pontos que falamos em ordem, de finalmente definir o capital social e de assinar o contrato social, a sua empresa tem muito a ganhar.

Dentre os benefícios de uma gestão estratégica do capital social estão: o melhor gerenciamento de recursos para investimento, o planejamento de ações a longo prazo e a determinação de limites de responsabilidade e domínio da empresa que cada um dos sócios deve ter.

Em resumo, o capital social é muito importante e tem como principais funções sustentar financeiramente as primeiras atividades, sinalizar a força econômica e o valor da empresa no mercado e definir o número de sócios ou acionistas e seus respectivos comprometimentos com a empresa.  

 

E aí, gostou deste artigo? Nós, da BizCapital, estamos aqui para ajudar empresários que desejam ver o seu negócio decolar! Fique de olho em nosso blog e confira outras dicas sobre o mundo do empreendedorismo.

Conheça melhor a nossa empresa pelo site www.bizcapital.com.br e para solicitar um empréstimo sem garantias de maneira rápida e fácil, acesse: bizcapital.com.br/direto 🙂

ver tudo sobre: guia de empréstimo