rentabilidade da empresa

Lucro bruto e lucro líquido: qual a diferença e como calcular?

postado em: Finanças | 0

Os lucros bruto e líquido são dois dos principais fatores de mensuração de rentabilidade e produção de riqueza de uma empresa. Saber calculá-los é fundamental para que o empresário entenda como está indo seu negócio.

A teoria de estratégia mais aceita na atualidade diz que o objetivo da empresa é gerar lucro para o proprietário. De fato, o lucro é o objetivo de quem investe seus recursos na montagem de uma firma. Mas, qual é a definição correta de lucro? Ele é a quantidade real de dinheiro que sobra para o empresário ou é só mais um valor contábil?

Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre os lucros bruto e líquido. O que é cada um deles, como calcular e qual a sua importância para a sobrevivência e crescimento da empresa.

 

>> Empréstimo para empresas? Peça uma proposta sem compromisso com a BizCapital clicando aqui!

 

O conceito contábil de lucro

Em contabilidade, lucro é a diferença entre todas as receitas e despesas de uma organização em um determinado período. É simples imaginar que se alguém gasta $10 para produzir uma mercadoria e a vende por $12, obteve um lucro de $2. Mas na realidade, as coisas não são tão simples assim. Há um fator muito importante a ser considerado: o tempo. Em contabilidade ele é chamado de exercício.

O exercício é o período compreendido entre duas apurações de resultado. Todas as empresas realizam ao menos 1 apuração anual, contudo, as organizações mais estruturadas realizam várias apurações ao longo do ano, ou seja, possuem vários períodos dentro do exercício.

O lucro é o que sobra para o dono da empresa no fim do exercício. Caso não sobre nada, ou falte dinheiro, então houve na verdade um prejuízo. No entanto, a contabilidade mede a quantidade de riqueza gerada ou destruída, não sendo esta, necessariamente a quantidade de dinheiro que sobra no caixa. É o chamado princípio da competência, que apura a variação no valor dos bens e serviços dentro de um exercício.

Qual a diferença entre lucro bruto e lucro líquido?

O lucro bruto é o valor remanescente após o desconto dos custos de produção ou aquisição dos produtos ou serviços. O lucro bruto também é chamado de margem de contribuição, ou seja, a medida com que cada venda contribui para o resultado final da empresa.

Já o lucro líquido é o valor final, o que sobra após a dedução de todos os custos de produção ou aquisição, além das despesas operacionais, fiscais e financeiras.

Para simplificar, imagine uma padaria que exista apenas dentro de um mesmo exercício. A empresa vendeu $100.000 em pães, para produzi-los, gastou $40.000, logo obteve um lucro bruto de $60.000. Após pagar os custos de produção, o empresário ainda desembolsou mais $40.000 com salários, aluguel, tarifas e impostos, logo, seu lucro líquido foi de $20.000

O lucro líquido de $20.000 não significa necessariamente que o empresário embolsou este valor. Nos próximos tópicos explicaremos este fenômeno e por quê ele acontece.

Como fazer uma DRE para calcular o lucro bruto e o lucro líquido?

A DRE (demonstração do resultado do exercício) é um resumo das receitas, custos, despesas e outros desembolsos do período. Esta demonstração é obrigatória para todas as empresas, sendo também o principal demonstrativo usado para a análise de lucratividade.

Abaixo, expomos um exemplo de uma DRE, ela dispõe as receitas e posteriormente os custos e despesas.

 

Receita Bruta R$ 1.000.000,00
(-) Impostos R$ 250.000,00
(-) Devoluções ou cancelamentos R$ 80.000,00
(-) Comissões R$ 30.000,00
Receita Operacional Líquida R$ 640.000,00
(-) Custos dos produtos e serviços vendidos R$ 300.000,00
Lucro Bruto R$ 340.000,00
(-) Despesas Operacionais R$ 250.000,00
(-) Depreciação de Ativos R$ 20.000,00
Lucro Antes de IRPJ e CSLL R$ 70.000,00
(-) Provisão de IRPJ e CSLL R$ 19.250,00
Lucro Líquido do Exercício R$ 50.750,00

 

A DRE é a ferramenta que nos permite calcular o lucro bruto e o lucro líquido. Uma vez retirados os custos das vendas e das despesas do negócio, temos os lucros bruto e líquido respectivamente.

 

Já sabe como fazer um pipeline de vendas para sua empresa? (Clique aqui para ler mais sobre)

A importância de se diferenciar lucro e caixa

Engana-se quem pensa que a última linha da DRE é o valor embolsado pelo empresário. Em primeiro lugar, o princípio da competência só permite que a DRE contabilize o custo dos produtos e serviços que foram vendidos, ou seja, os estoques não são considerados. Além do mais, despesas como a depreciação não representam saídas de caixa dentro do exercício.

Caso uma empresa compre 500 produtos a $100 cada, e venda 300 deles a $140 cada, o custo de produtos vendidos da DRE será de $30.000. Veja que a empresa comprou $50.000 em mercadorias, mas só $30.000 podem ser considerados, na DRE, porque é o que de fato foi vendido.

O caixa real, ou seja, dinheiro líquido gerado para o empresário, será mostrado por uma outra demonstração, a DFC. A Demonstração de Fluxo de Caixa, mostra exatamente quanto dinheiro entrou e saiu da empresa no exercício. O Objetivo da DRE é medir a quantidade de riqueza gerada no período, não o fluxo de moeda observado.

 

Toda empresa que dá lucro é um bom negócio?

Como vimos no tópico anterior, lucro não é a mesma coisa que caixa. Ademais, pode ser que uma empresa contabilize lucros, mas não consiga distribuir renda para os sócios.

É necessário que empresários saibam conciliar prazos, estoques, despesas e receitas para que o lucro seja convertido em dinheiro real. Portanto, nem toda empresa que contabiliza lucros bruto e líquido é de fato um negócio interessante.

Por isso, calcular o Break Even da sua empresa é muito importante. Caso não saiba o que é, nesse link aqui explicamos melhor.

 

Conclusão

Em resumo, o lucro bruto é o quanto a operação de uma empresa consegue gerar de riqueza. Já o lucro líquido é o quanto deste lucro bruto consegue ser convertido em riqueza disponível através da eficiência administrativa da companhia. Quanto mais eficiente for uma empresa, maior será a taxa de conversão do lucro bruto em lucro líquido. Portanto, é necessário que os empresários se lembrem que o lucro líquido somente será convertido em dinheiro no caixa, caso a empresa saiba gerenciar bem seus estoques e prazos e fazer a previsão de receita da empresa é algo muito importante. Por isso já explicamos aqui.

 

E aí, gostou das dicas deste artigo? Nós, da BizCapital, estamos aqui para ajudar empresários que desejam ver o seu negócio decolar! Para conferir outras dicas sobre o mundo do empreendedorismo, siga as nossas redes sociais: Facebook, LinkedIn e Instagram.

Conheça melhor a nossa empresa pelo site www.bizcapital.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *