08 maio 2019

Planejamento Estratégico: Tudo o que você precisa saber

Planejamento Estratégico: Tudo o que você precisa saber

Apenas operar para fechar as contas e sobrar um pouco de dinheiro no fim do mês não é o bastante, é preciso ter visão e se preparar para o que está por vir. Coloque o planejamento financeiro em prática e veja como sua empresa pode ir para o próximo nível.

A chave do planejamento estratégico é entender onde ele cabe dentro da empresa. De modo geral, as pessoas têm uma mentalidade mais operacional e focam apenas na entrega, sem pensar no impacto dessas ações no negócio.

Criar uma cultura do planejamento é rever essa rotina entre todos os setores do negócio. Não significa deixar o operacional de lado, mas o simples ato de parar e observar já ajuda a direcionar a equipe a permanecer conectada com os objetivos da empresa.

Por isso, não existe fórmula mágica. O primeiro passo é definir a postura da empresa em não só reagir, mas também analisar números e situações para planejar ações mais certeiras. O importante é começar!

Planejamento Estratégico

Tem uma coisa que não pode faltar para que qualquer processo possa ser iniciado: a definição de metas. O ideal é que, antes de mais nada, os objetivos sejam pensados em um cenário futuro de um ano.

Dica: Existem alguns métodos de elaboração de metas que podem ajudar nessa tarefa. Um deles é o SMART, nome derivado de um acrônimo em inglês que, resumidamente, indica que as metas devem ser eSpecíficas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporizáveis.

Muitos Com um objetivo estratégico definido, é possível desmembrá-lo em partes menores em um planejamento tático. É nessa hora que a capacidade estrategista precisa aflorar: observe a estrutura de gastos e ganhos da sua empresa e defina quais os possíveis caminhos para atingir as metas definidas no passo anterior.

A diferença dos objetivos táticos com os objetivos estratégicos é que eles são orientados e divididos em áreas e departamentos da empresa, coordenando-os de maneira eficiente em um médio prazo, geralmente de 3 a 6 meses.

Por exemplo:

– Atingir 25.000 de faturamento com venda de softwares em 6 meses.

– Atingir o número de 10.000 visitas no site em 16 semanas.

Esses objetivos táticos podem ser executados em pequenas tarefas num prazo mais curto. O foco aqui é no curto prazo, com a definição das ações que serão tomadas e como elas serão realizadas.

Exemplos:

– Gastar até R$ 3.000 com a contratação de um novo vendedor para atuar na venda de softwares.

– Gastar até R$ 5.000 em publicidade online mensal para campanhas de atração de visitas no site.

O legal deste planejamento operacional é que, por ter ciclos menores, conseguimos acompanhar com mais eficiência e ajustar a rota sem grandes impactos nos objetivos maiores.

Definição de orçamento

Para o planejamento ser eficiente, é necessário transformar esses objetivos em números. É fundamental montar um orçamento anual, com estimativas de valores mais realistas possíveis.

Se você faz o controle financeiro, analisar o histórico de gastos e de ganhos da empresa torna mais fácil definir o orçamento. Caso você não faça, essa é uma oportunidade de começar!

Faça uma estimativa do quanto você irá receber e do quanto você vai gastar. É possível pensar num gasto mais do que o lucro, desde que esse objetivo seja consciente desde o início. Pode ser uma oportunidade de investir visando um retorno em um futuro próximo.

Não podemos salientar mais o quanto a análise do controle financeiro pode te ajudar nessa tarefa. Observe bem o seu histórico e os rumos do mercado e certamente você irá construir um orçamento coerente com a realidade.

Mantenha o planejamento vivo

O planejamento precisa ser visto como algo vivo e dinâmico dentro da empresa. De nada adianta, se na prática, não houver execução e acompanhamento de toda a evolução.

Crie e fixe na parede do escritório um grande cartaz com as metas e objetivos estratégicos, táticos e operacionais daquele ano, semestre ou mês. Isso incentiva o cuidado e o comprometimento com a gestão financeira.

Utilizar post-its, por exemplo, ajuda a criar a cultura de que o planejamento é vivo e dinâmico, já que fica mais fácil acrescentar uma ideia nova ou descartar outra que não esteja mais fazendo sentido.

Quanto mais envolvido e em sintonia um time se encontra, melhor serão os resultados alcançados. Isto torna a equipe mais engajada e focada em atingir os objetivos da empresa.

Texto escrito por Gabriel Bonato, da equipe de marketing da Granatum, Software de organização e inteligência financeira para empresas, parceira de conteúdo da BizCapital que tem o objetivo facilitar e guiar decisões financeiras inteligentes e conscientes.

 

ver tudo sobre: biz convida