19 out 2018

O que é planejamento orçamentário e financeiro

O que é planejamento orçamentário e financeiro

Há um fator comum a todos os tipos de empresas, não importa em qual mercado elas atuem. Este fator é o dinheiro, não há empresa que não precise de dinheiro para girar suas operações. Contudo, é ainda muito comum, encontrarmos pequenas e médias empresas, que não fazem o correto planejamento orçamentário e financeiro.

O planejamento orçamentário e financeiro, nada mais é que um provisionamento de recursos para as atividades que serão executadas. Todo empresário tem planos para melhorar e expandir seu negócio, mas muitos não sabem como isso será feito. Neste artigo, vamos abordar a questão do planejamento orçamentário e financeiro, explicando os conceitos e sua aplicação.

O conceito de planejamento orçamentário e financeiro

Como dito na introdução, o planejamento orçamentário e financeiro é um provisionamento de recursos para as atividades a serem realizadas. Este plano não pode ser realizado de maneira indiscriminada pelo gestor financeiro, pois deve levar em conta o plano operacional da empresa. O plano deve ser feito de forma setorizada, descrevendo claramente o quanto de recurso será disponibilizado a cada área.

Um bom planejamento orçamentário e financeiro deve alinhar o retorno de cada atividade ao custo do capital a ela atrelado. Deve procurar também, a clareza informacional, de maneira que todos saibam o que está sendo gasto e aonde. Todo planejamento orçamentário e financeiro deve conter as fontes e os destinos dos recursos.

Uma vez definido qual será o planejamento do ano, o orçamento destinado à cada área poderá ser repassado aos gestores. É importante que os valores sejam informados no formato de plano, assim o gestor saberá o total disponível por mês.

Motivos para se realizar um bom planejamento orçamentário e financeiro

Além da organização das finanças da empresa e da boa condução dos processos gerenciais, o planejamento orçamentário e financeiro ajuda em outros pontos chave para o sucesso organizacional. Vamos listar abaixo, alguns motivos para se realizar um bom planejamento orçamentário.

  • Gestão de Crises

Quando falamos de crise, não estamos nos referindo apenas à questão econômico-financeira. As crises organizacionais podem ser de natureza operacional, jurídica, processual, e inclusive financeira.

O gerenciamento de crises deve ser feito com base nos recursos vigentes, caso contrário, as possibilidades de complicação serão aumentadas. É importante que se tenha um mapeamento dos recursos vigentes, o qual poderá ser adaptado para a captação de mais recursos para a solução da crise. Caso não exista um planejamento prévio, pode ser que a empresa entre em total descontrole durante a crise.

  • Expansão do Negócio

Não há como expandir a empresa sem um bom planejamento orçamentário. É necessário que o gestor financeiro direcione recursos para a operação e para as ações de expansão. Caso não haja a correta separação dos valores, a companhia não conseguirá calcular o retorno trazido pelas melhorias. Sem o correto cálculo de retorno, é pouco provável que investimentos viáveis sejam feitos.

  • Crescimento sustentável

Empresas com planejamento orçamentário bem feito podem vir a gozar de crescimento sustentável. Crescer de maneira sustentável significa financiar a expansão da companhia com recursos gerados por sua própria operação. Quando uma empresa recorre sempre a fundos externos para crescer, ela não está crescendo de forma sustentável, mas sim, através de aportes de terceiros.

  • Perenidade operacional

Outro motivo para se realizar o planejamento orçamentário e financeiro é a busca pela perenidade operacional. Tal perenidade é consequência do crescimento sustentável, citado anteriormente. Empresas que crescem em seus mercados e possuem finanças saudáveis, podem permanecer por longos anos em atividade.

Como fazer um planejamento orçamentário e financeiro?

A primeira questão que precisa ser levantada para a realização do planejamento orçamentário e financeiro é o custo operacional rateado. O custo rateado permite ao gestor, saber o quanto cada área precisará para operar em condições normais.

Em seguida, deve-se avaliar os planos de investimento e distribuir os recursos proporcionalmente ao consumo nas áreas-chave da organização. Definido o quanto se consumirá de recursos, é necessário verificar o quanto será possível extrair da própria geração de caixa da companhia.

Caso os recursos gerados pelo caixa da empresa não sejam suficientes para o cumprimento de todo o plano, talvez seja necessário captar recursos externos. A captação de recursos externos deverá ser feita no mínimo possível e ao menor custo disponível. Disponibilizados todos os recursos, a empresa poderá executar seu plano normalmente.

Quais são os maiores erros dos gestores quanto ao planejamento financeiro?

Os dois principais erros do planejamento orçamentário e financeiro são a subestimação e superestimação dos custos. Caso o gestor subestime o valor a ser gasto no ano, ou seja, planeje gastar menos que a realidade, haverá problemas de financiamento ao longo da operação. No caso contrário, quando ele superestima o gasto, pode ser que a empresa pague por excessos nas despesas financeiras.

Apesar de os dois erros serem bastante prejudiciais à companhia, a subestimação dos custos é quase sempre mais nociva. Isto porque, quando o recurso for necessário e não estiver disponível para uso, será necessário contratar crédito emergencial. Empréstimos de curto prazo e sem garantias reais são sempre mais caros que aqueles feitos dentro do planejamento.

Exemplos bons e ruins de planejamento orçamentário empresarial

Há, por toda parte, exemplos de sucesso e insucesso no planejamento empresarial. Vamos usar duas companhias que têm suas contas publicadas abertamente no mercado financeiro.

A primeira firma é a Apple, a empresa planeja meticulosamente o quanto será gasto e de onde sairão os recursos. Hoje, a empresa possui mais de 100 bilhões de dólares em caixa e não precisa recorrer ao financiamento bancário.

A segunda companhia é a Petrobrás, apesar de ter o monopólio do mercado de combustíveis, seu planejamento não é bem feito. A consequência é a variação constante de seus resultados.

Obtendo os recursos adequados para aplicação do planejamento orçamentário e financeiro

Quando os recursos gerados pela operação não são suficientes (o que é algo perfeitamente normal), pode-se usar crédito. Usar crédito não é ruim, caso a alavancagem provoque efeitos positivos na rentabilidade do negócio. Para que a operação seja um sucesso, deve-se escolher modalidades simples e baratas.

Fintechs como a Biz Capital, tem feito um trabalho fantástico na concessão de crédito para capital de giro e também para expansão de empresas. O empréstimo pode ser solicitado online e a liberação é simples e sem burocracia. A principal facilidade é o custo do crédito, que geralmente é menor que nas instituições bancárias tradicionais.

Conclusão

O planejamento orçamentário e financeiro é a ferramenta que garantirá a operação regular da empresa ao longo do ano. Sua execução é essencial para o correto gerenciamento das finanças da organização. Apenas o planejamento bem feito, permitirá a perenidade e o crescimento da companhia.

 

E aí, gostou deste artigo? Nós, da BizCapital, estamos aqui para ajudar empresários que desejam ver o seu negócio decolar! Fique de olho em nosso blog e confira outras dicas sobre o mundo do empreendedorismo.

Conheça melhor a nossa empresa pelo site www.bizcapital.com.br e para solicitar um empréstimo sem garantias de maneira rápida e fácil, acesse: bizcapital.com.br/direto 🙂

ver tudo sobre: guia de empréstimo