Simular cenários para empréstimos

Por que você deve simular cenários para pedir um Empréstimo?

postado em: Crédito | 0

Optar por um empréstimo é um passo importante para toda empresa, e ele não pode ser feito baseado em achismos. Por isso é importante planejar seus empréstimos e buscar analisar qual retorno eles trarão para o seu negócio.

Um empréstimo não necessariamente é para pagar dívidas ou despesas. Ele pode, também, servir como capital para investimento na empresa. Assim, espera-se que o empréstimo gere um retorno maior do que o investido. Mas, como analisar esse retorno? Uma das opções é utilizando uma simulação de cenário.

O que é simulação de cenário?

Simulação de cenário é uma ferramenta utilizada para projetar possíveis cenários econômico-financeiro que uma empresa possa passar. Essa simulação leva em consideração um planejamento base pré-existente, como um plano estratégico ou planejamento orçamentário.

A partir desse ponto são criados cenários onde são consideradas as variáveis que possam afetar o planejamento. Dessa forma, ao planejar um cenário, você considera questões que possam interferir na performance econômica do negócio. E, a partir do resultado obtido, cria-se planos de ação para combatê-las caso venham realmente a acontecer.

No fim, as simulações de cenários são análises que buscam antever a problemas ou oportunidades, extraindo o melhor de cada situação com planos de ações previamente criados.

Em empresas familiarizadas com simulações, é comum que seja feita uma antes de cada tomada de decisão. Antes de pegar um empréstimo, por exemplo, você consegue responder a seguinte pergunta: “Se minha empresa investir em um empréstimo, como as parcelas do pagamento afetarão meu financeiro nos próximos meses?”.

Por que você deve simular cenários para Empréstimo?

Ao simular cenários você pode projetar o seu faturamento e despesas para os próximos meses e junto considerar o desembolso em um empréstimo. Assim, você considera os valores que serão pagos para quitar o empréstimo, podendo considerar também os juros pagos a cada mês.

Os ganhos ao projetar cenários são diversos, entre eles:

Análise do Retorno Sobre o Investimento (ROI) do Empréstimo

Como já comentado, muitas vezes as empresas optam por empréstimos não para pagar dívidas, mas para reinvestir na empresa e acelerar a operação. Seja contratando novas equipes ou na compra de máquinas e equipamentos. Nestes casos, é possível simular a expectativa de retorno que o empréstimo irá gerar na quantidade de vendas ou na produção.

Dessa forma, identificar qual o retorno que o empréstimo irá gerar, e se valerá a pena ou não os juros pagos durante os meses.

Previsibilidade das despesas e receitas

Existem diversas formas que as simulações podem ser feitas, uma delas é considerando as despesas e receitas durante o ano. Ao projetar os ganhos esperados para o próximo mês e considerando também as despesas, você pode incluir o pagamento de um empréstimo nessa projeção. Assim, você irá saber como será durante esse meses com uma pagamento a mais na sua conta.

Antecipação à problemas

Uma das práticas ao simular qualquer cenário é fazer uma análise de mercado. Dessa forma você considera, em um cenário pessimista, por exemplo, como sua empresa reagiria às mudanças negativas do mercado.

Ou, com uma visão interna, levar em consideração quais problemas sua empresa poderá enfrentar ao ano. Baixa nas vendas e despesas mais altas do que o planejado são alguns exemplos.

Leve em consideração que cada cenário planejado deverá vir acompanhado de um plano de ação para cada situação “prevista”. O que nos leva ao próximo tópico.

Como simular cenários antes de optar por um empréstimo

A simulação de um cenário em si não é uma tarefa complexa. Mas antes você precisa ter a estrutura financeira rodando e gerando dados para o simulação. No mais, vamos aos passos.

1. Utilize seus dados financeiros

Uma simulação de cenário é de regra uma variação de um planejamento já existente. Ou seja, ele é uma vertente do seu planejamento estratégico ou orçamentário. Dessa forma, é preciso de você utilize de seus dados, como quantidade de vendas e despesas fixas e variáveis, para projetar o seu cenário base.

2. Planeje o cenário base

Com os números em mãos, planeje suas receitas e despesas para os meses que você quer simular o cenário. Essa projeção é o cenário base. Lembre-se: esse é um número estimado, baseado na sua perfomance dos meses anteriores.

O cenário base servirá como a visão real do que você espera da performance da sua empresa. Em outra palavras, uma representação aproximada na quantidade de vendas, despesas fixas e variáveis, sem considerar por enquanto um empréstimo.

3. Simule os cenários alternativos

Agora que você já tem o seu cenário base onde você projetou suas vendas e todas as despesas, simule a aquisição de um empréstimo. Dessa forma, em despesas fixas, considere na sua simulação o pagamento de parcelas do empréstimo, considerando também os juros. Assim, você entenderá como o empréstimo irá afetar no seu faturamento mensal e anual.

Imagine o seguinte: você optou por um empréstimo para investir em sua empresa. Decidiu, então, comprar uma máquina nova para aumentar a produção, pois a demanda está em constante crescimento. No entanto, a dúvida está no ar: será que esse investimento realmente trará retorno? É preciso, então, fazer uma análise de Retorno sobre os Investimentos (ROI).

Para entender esse retorno você decidiu simular um cenário. Para isso, usou seu planejamento anual como base. Ao criar um cenário considerando o empréstimo feito, você também considerou os custos que esse empréstimo irá gerar. Não só no pagamento do mesmo, mas como em contratação de mão de obra e treinamento entre a equipe.

Portanto, nesse cenário você considerou o pagamento do empréstimo, mas também questões geralmente deixadas de lado como:

  • Contratação de um funcionário para usar a nova máquina;
  • Capacitação do funcionário para utilizar a nova máquina;
  • Manutenção da nova máquina;
  • Reforma do parque fabril para comportar a nova máquina.

Ao simular o cenário considerando todos os custos e despesas que esse investimento irá gerar, você pode perceber que os primeiros meses da empresa o faturamento estaria abaixo média. No entanto, a partir do quarto mês o crescimento em produção e em vendas crescerá de maneira exponencial.

Claro que essa é uma visão presumida. Mas, de qualquer forma, é uma ótima maneira de calcular o retorno que um empréstimo terá sobre a sua empresa.

Concluindo

Quanto mais informações no seu cenário base, mais certeiras serão suas simulações de cenários. E para facilitar nesse processo, confira aqui uma planilha modelo para análise e simulações de cenários bem completa. P.s: essa é a mesma planilha que serviu de base para os exemplos logo acima.

Simular cenários é uma ótima forma de auxiliar no processo de tomada de decisão. Ao considerar o impacto de um empréstimo com o passar dos meses, é possível identificar seu retorno e influência nos resultados.

Texto escrito pela equipe de redação da Treasy, plataforma de planejamento orçamentário que tem o objetivo facilitar e guiar decisões financeiras inteligentes e conscientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *