11 set 2017

Crédito sem burocracia: como fugir dela na hora do empréstimo

Crédito sem burocracia: como fugir dela na hora do empréstimo

Para qualquer empresa que pretenda expandir, conseguir crédito é essencial. Então, como encontrar crédito sem burocracia na hora de tomar dinheiro emprestado?

Embora os empréstimos sejam a válvula de escape mais imediata para obtenção de dinheiro, ainda há muitos entraves burocráticos para superar. Mas fique tranquilo porque há uma luz no fim do túnel. E é sobre isso que vamos falar aqui.

Contudo, mesmo que sejam necessárias algumas etapas obrigatórias e haja a cobrança de juros (afinal, quem detém o dinheiro precisa ser remunerado de alguma maneira), há formas de se captar recursos sem complicações.

Antes de conseguir crédito, é necessário planejar

Escolher o momento certo para captar crédito é a principal garantia para aumentar a rapidez no processo de captação do crédito sem burocracia. Com planejamento, é possível inclusive se antecipar aos problemas e dores de cabeça, evitando pedidos a toque de caixa.

Bom, se o timing adequado é um requisito fundamental, cabe ao setor financeiro da empresa dar o suporte para a tomada de decisão ser feita sem atropelos. Afinal, nada é pior para a saúde de uma empresa do que levantar empréstimo desnecessariamente — ou, pior, sem condições para honrar com o pagamento.

Até mesmo para cobrir eventuais buracos no orçamento, é altamente recomendável que se faça um planejamento cuidadoso. Quanto a isso, o mais indicado é que se recorra ao crédito externo em situações em que não haja urgência. Aqui, o nosso famoso crédito sem burocracia.

Quando uma empresa projeta uma expansão nas suas atividades, por exemplo, é indicado recorrer a um empréstimo para alavancagem. Assim, com planejamento, é perfeitamente possível arcar com o pagamento das parcelas, embutidos os juros. E o próprio lucro gerado pela injeção de capital permite a quitação do empréstimo, sem sustos.

Manter o nome da empresa limpo é fundamental

Embora o planejamento seja uma etapa muito importante, ainda é possível que o crédito seja solicitado emergencialmente.

Despesas inesperadas, tais como acidentes, sinistros ou mesmo prejuízos causados por má performance podem forçar a empresa a recorrer a um empréstimo para não comprometer seu capital de giro. E, em um momento de aperto, nada é pior do que não ter nome limpo na praça.

A falta de crédito é, indiscutivelmente, um mal crônico no Brasil. Em janeiro, o Sebrae divulgou o número de CNPJs negativados: 4,9 milhões de empresas brasileiras estão cadastradas nos órgãos de proteção ao crédito, o que corresponde a 60% das empresas em atividade no país.

Instituições financeiras mantêm um cadastro comum de devedores. Portanto, estar com o nome livre de restrições é imprescindível. Mesmo que não seja para “apagar incêndio”, contar com acesso ao crédito é uma condição essencial para quem planeja crescer.

Então, voltamos à questão do planejamento. Empresas que controlam suas finanças dificilmente são negativadas para empréstimos. Além disso, seus setores financeiros atuam estrategicamente, fazendo mais do que a apuração de contas a pagar e a receber.

Nesse sentido, para ajudar no controle das finanças e do fluxo de caixa, contar com um software de gestão pode ser muito útil. Sem dúvida, o recurso é indispensável para empresas com movimentação diária de dinheiro e empréstimos a pagar.

Crédito sem burocracia: é importante conhecer a reputação da credora

A oferta de crédito é, normalmente, pautada por diversos procedimentos. A burocracia, embora indesejável, quando não exagerada serve como garantia para ambas as partes.

Credores emprestam dinheiro com mais tranquilidade, e quem contrai tem a certeza de que tomou recursos com quem opera com taxas dentro dos limites do mercado.

O próprio Banco Central do Brasil recomenda verificar se a instituição financeira está autorizada a operar, seja um Banco ou uma Financeira, seja como um Correspondente Bancário, como a BizCapital.

Ao optar por pedir crédito em uma instituição não credenciada pelo BCB, corre-se o risco de arcar com valores inesperados. Afinal, como não respeitam as orientações do órgão regulador, instituições financeiras não conformes cobram o quanto querem, de forma nem um pouco transparente.

Com taxas inesperadas e elevadas, fica impossível honrar os pagamentos. Já que o percentual cobrado compromete o lucro que serviria para compensar o empréstimo.

O resultado não poderia ser outro: inadimplência e mais endividamento por parte de quem recorre ao crédito a juros exorbitantes.

Então, antes de tomar dinheiro emprestado, uma dica valiosa é calcular o CET. O Custo Efetivo Total é o valor que será realmente pago à instituição credora, e é com base nele que o planejamento financeiro deverá se referenciar.

É possível recorrer a um correspondente bancário

As instituições financeiras tradicionais, principalmente os bancos, normalmente operam dentro de uma série de procedimentos excessivamente burocráticos.

Por exigirem muitos comprovantes — não só documentais, mas também de viabilidade — o tempo necessário para que o crédito seja liberado pode ser demasiado longo. E, para pequenas e médias empresas com necessidade de formar capital de giro, essa demora pode ser fatal.

Em empresas grandes, há lastro financeiro para suportar períodos de recessão por mais tempo, mas para PMEs a realidade é outra. Assim, uma alternativa para garantir empréstimos a juros competitivos e sem a maior parte da burocracia das instituições financeiras é recorrer a um correspondente bancário.

Trata-se de uma modalidade de empresa que oferece crédito, sempre vinculada a um banco ou a uma financeira. Sua principal vantagem está em oferecer condições mais acessíveis para quem precisa de crédito, e não dispor de tantas garantias.

Grosso modo, o correspondente bancário funciona como uma espécie de ponte que liga pessoas às instituições financeiras.

Vale ressaltar que essa atividade é totalmente regulamentada, na forma da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011. E, além de ser 100% legal, os juros são mais em conta, com a facilidade da utilização das plataformas digitais de acesso ao crédito.

Crédito sem burocracia

Enfim, como podemos ver, conseguir crédito de forma descomplicada é possível, desde que se tomem cuidados em relação à instituição contratada. Da mesma forma, ter o controle das finanças é imprescindível.

Lembre-se: o crédito deve ser uma solução, e não fonte de mais problemas.

Então, gostou deste artigo sobre como conseguir crédito sem burocracias? Agora, se quiser continuar informado sobre finanças e outros assuntos como este, aproveite para assinar a nossa newsletter e não perca nenhuma de nossas próximas postagens!

Agora, se você precisar de crédito para sua empresa e estiver sem tempo para a burocracia dos bancos, conte com a BizCapital.

Peça uma proposta sem compromisso: bizcapital.com.br/direto

Visite nosso site: www.bizcapital.com.br

ver tudo sobre: dicas de gestão