19 jan 2017

Confira 5 dicas de finanças essenciais para bares e restaurantes!

leitura de 3 min
Confira 5 dicas de finanças essenciais para bares e restaurantes!

Ser dono de um bar ou restaurante envolve inúmeras funções, como contatar os fornecedores, cuidar do estoque, comandar toda a equipe de trabalho, gerenciar os custos, formular um cardápio e ainda se preocupar com a satisfação do cliente.

Apesar de parecer um trabalho impossível, com organização e muita dedicação é possível ser um administrador de sucesso do seu negócio! Confira, abaixo, 5 dicas de finanças para restaurantes que podem ser aplicadas em sua empresa. Boa leitura!

1. Faça o controle do fluxo de caixa diariamente

A primeira dica essencial para qualquer empresa é ter um fluxo de caixa extremamente organizado. Por mais que você seja um administrador eficiente, se tudo o que entra e sai não for anotado, você não terá controle sobre seu orçamento.

Toda empresa deve ser capaz de lidar com suas despesas e gerenciar o lucro para futuros pagamentos e reinvestimentos. Assim, é interessante investir em softwares que oferecem esse serviço ou uma planilha virtual bem organizada. Em ambas as opções, o administrador deve lançar todos os gastos, ganhos e a renda como um todo detalhadamente, em todos os dias do mês.

Somente desse modo será possível estabelecer um controle do planejamento financeiro e evitar que erros e dúvidas apareçam no balanço mensal.

2. Não misture a conta pessoal com a empresarial

Um dos maiores erros de microempresários na gestão é confundir a conta da empresa com a sua pessoal. Essa prática pode ser extremamente danosa para o seu negócio, afinal, uma empresa precisa ser autossustentável.

O lucro que a empresa produz não é necessariamente o lucro do proprietário. É preciso ter um fundo de emergências, dinheiro reservado para o pagamento de funcionários e outras finalidades. Assim, o dinheiro lucrado deve ficar na conta da empresa e não ir diretamente para o bolso do proprietário. A dica nesse caso é estipular um salário justo para cada sócio da empresa que faça jus ao cargo desempenhado.

Portanto, deve-se criar uma conta somente para a empresa que não deve ser requisitada para pagar a escola dos filhos, viagens e outros interesses pessoais.

3. Saiba o que consta em seu estoque

Além do fluxo de caixa, é importante fazer um fluxo de produtos que entram em seu estoque. Se tudo não estiver registrado, é bem possível que faltem ingredientes essenciais para os principais itens do seu cardápio.

Além disso, é importante ficar de olho em produtos que permanecem muito tempo em seu estoque. Isso pode ser indicativo que determinados pedidos com esses ingredientes não tem sido muito pedidos pelos clientes e devem ser substituídos por outros.

4. Simplifique seu cardápio e a mão de obra

Pratos muito elaborados e cheios de detalhes demandam muito tempo para serem feitos, além de mão de obra especializada. Identifique esse tipo de prato em seu cardápio e substitua por outro que agrade os clientes da mesma forma.

Em relação à mão de obra, é interessante criar escalas de funcionários para que não haja problemas com a demanda de pedidos. Disponibilize um maior número de garçons e funcionários da cozinha para as horas de maior movimento. Uma dica eficiente é pagar por hora de trabalho.

5. Escolha bem os seus fornecedores

Quando for escolher seus fornecedores, fique atento aos que oferecem os melhores prazos e condições. Outra dica importante é ficar atento a pontualidade de seu fornecedor. Atrasos com pedidos podem significar um grande prejuízo para o seu negócio.

Gostou das nossas dicas de finanças para restaurantes? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de mais assuntos para pequenas empresas!

Agora, se você precisar de crédito para sua empresa e estiver sem tempo para a burocracia dos bancos, conte com a BizCapital.

Peça uma proposta sem compromisso: bizcapital.com.br/direto

Visite nosso site: www.bizcapital.com.br

ver tudo sobre: guia de empréstimo