17 ago 2017

Empréstimo para empresa: erros mais comuns ao pedir

Empréstimo para empresa: erros mais comuns ao pedir

Quando um empresário se depara com um forte desafio financeiro, uma das soluções para ele possivelmente será pedir um empréstimo para empresa.

Diferentemente do que pensa o senso comum, gerar esse tipo de dívida não é um sinal de fraqueza — pelo contrário, pode significar crescimento.

Mas para assegurar que o empréstimo não se torne uma dor de cabeça, o empresário deve tomar alguns cuidados para não cometer erros de gestão. Desse modo, um controle financeiro rígido pode alavancar seu negócio com a ajuda de um empréstimo bem planejado.

Evite o equívoco que um empréstimo ruim pode representar para os seus negócios. Confira aqui alguns dos erros mais comuns cometidos por empresários e previna-se!

Fazer um empréstimo para empresa sem a real necessidade

Empresários, principalmente os de pequeno porte, normalmente cometem alguns erros de gestão por falta de habilidade ou de experiência no assunto. Nesses casos, a decisão de contrair um empréstimo para empresa pode ser prematura se não for corretamente analisada.

Esse tipo de equívoco pode ocasionar uma série de patologias administrativas difíceis de contornar. Dessa maneira, o administrador precisa estar ciente de alguns indicadores econômicos que o ajudarão a escolher o melhor momento para aderir o empréstimo. Confira:

  • liquidez: representa a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações;
  • endividamento: demonstra o quanto é gasto com as atuais obrigações da empresa;
  • rentabilidade sobre vendas: representa o lucro obtido com a produção de suas vendas em cada período;
  • atividades: aponta o tempo médio que a empresa leva para receber pelas suas vendas.

A análise cuidadosa desses indicadores esclarecerá se o empréstimo é de fato uma ferramenta viável para a sua empresa no cenário em que ela se encontra.

Possuir uma organização financeira precária

A falta de organização é inconveniente para qualquer decisão, porém, no âmbito administrativo, ela é particularmente perigosa. Um bom gestor deve manter um controle rígido de suas operações financeiras para melhor gerir os recursos e obrigações de seu negócio.

Caso esse controle tenha erros de planejamento financeiro, haverá uma grande possibilidade de graves complicações durante o processo de tomada e uso do empréstimo. Assim sendo, um administrador economicamente organizado poderá evitar o efeito “bola de neve” nas dívidas.

Para auxiliá-lo nesse tipo de organização, existem várias ferramentas que podem ajudar a controlar a situação econômica da empresa, como:

  • planilhas eletrônicas com controle periódico;
  • aplicativos financeiros para aparelho móvel, que são eficientes e podem ser consultados em qualquer lugar.

Faltar com objetividade ao usar o empréstimo para empresa

Uma dívida não pode ser feita levianamente e, no caso de um empréstimo, é preciso um planejamento estratégico para definir onde o dinheiro será aplicado.

Com alguma frequência, os empresários acabam solicitando uma maior quantidade de recurso do que o necessário. Para evitar esse tipo de cenário, você deve retomar a sua análise junto aos indicadores econômicos de desempenho e direcionar previamente onde fará a aplicação.

Então, o empréstimo para empresa não deve ser desviado para funções que não foram pensadas previamente. Desse jeito, o gestor evitará pegar com o banco mais do que o necessário, pois será obrigado a usar o dinheiro como foi previsto, ou faltará verba.

Usar a conta pessoal no empréstimo para empresa

Esse erro é possivelmente o mais cometido por empresários de pequeno porte e aqueles menos informados. Além de outras complicações, o principal equívoco dessa ação é a de misturar seu capital pessoal com o da empresa.

Desse modo, sua organização financeira será mais difícil, pois os recursos vão se misturar e o controle será comprometido. Outro ponto importante sobre esse erro é o mal uso do CNPJ, pois uma empresa possui mais vantagens do que uma pessoa física ao contrair um empréstimo.

Sendo assim, as instituições financeiras cobram juros mais brandos para empresas que sejam seus clientes, já que a chance de levar um calote é menor. Desse modo, procure as melhores taxas que eles possam oferecer para o seu perfil.

Não pesquisar o melhor tipo de crédito no mercado

Naturalmente, quando o empresário vai solicitar um empréstimo para a empresa, o destino mais óbvio é o seu banco, onde possui conta. Porém, existem outras possibilidades, muitas vezes mais atrativas. Não hesite em fazer uma pesquisa detalhada em outras instituições para ampliar suas alternativas de crédito.

Dessa forma, você estará maximizando suas chances de encontrar as melhores condições para seu projeto.

Existem vários tipos de créditos diferentes no mercado disponíveis para as empresas. Eles surgem na forma de uma solução para cada caso específico dentro do seu negócio. Veja alguns:

  • financiamento para investimento fixo: empréstimo de longo prazo para a implantação de alguma expansão de sua empresa;
  • empréstimo para capital de giro: voltado para manter as operações de sua empresa em dia, como o caixa da empresa, estoques etc.;
  • crédito para investimento misto: específico para situações em que haverá investimento fixo e capital de giro, como a aquisição de um imobiliário em construção ou reforma.

Negligenciar o uso de uma simulação

Fazer uma projeção do empréstimo que você pretende tomar é uma maneira muito eficiente de minimizar o erro financeiro. Desse modo, o gestor terá em mãos valores e um cenário prático, no qual ele simulará o cenário de sua empresa aderindo ao empréstimo.

Imagine o seguinte: você pede um empréstimo de R$ 70 mil para abrir uma nova filial e, na metade da obra, descobre que o dinheiro era insuficiente e que suas parcelas estão grandes demais para enfrentar esse período, pois seu caixa está baixo.

A simulação dos valores impedirá esse tipo de situação para que nada fuja do seu controle. Desse jeito, o gestor terá mais conforto para cumprir com o seu planejamento estratégico, prevenindo-se contra a perda de recursos essenciais.

Um planejamento bem estruturado vai guiá-lo no momento de requisitar um empréstimo para empresa. Caso contrário, o que poderia ser a solução se torna mais um problema. Crie bons hábitos financeiros como gestor, organize suas ideias e faça as simulações de valores.

Gostou do conteúdo? Então, atualize-se ainda mais sobre as práticas de um bom administrador e assine a nossa newsletter para receber mais desses materiais imperdíveis!

Agora, se você precisar de crédito para sua empresa e estiver sem tempo para a burocracia dos bancos, conte com a BizCapital.

Peça uma proposta sem compromisso: bizcapital.com.br/direto

Visite nosso site: www.bizcapital.com.br

ver tudo sobre: guia de empréstimo