17 abr 2020

Fluxo de caixa saudável: dicas para manter um na sua empresa

Fluxo de caixa saudável: dicas para manter um na sua empresa

O fluxo de caixa dá uma visão da real saúde financeira da empresa e possibilita a melhor tomada de decisão. Assim, ter um fluxo de caixa saudável é fundamental para a sobrevivência do seu negócio.

Não importa o nicho ou tamanho do negócio, o controle das finanças é extremamente importante e pode definir o futuro do estabelecimento.

Quando não se dá devida atenção para as entradas e saídas de dinheiro, se perde o controle sobre os recursos financeiros e os resultados podem ser desastrosos.

Felizmente, há como controlar o fluxo de caixa de deixá-lo sempre saudável.

O fluxo de caixa nada mais é do que a entrada e saída de dinheiro da empresa. Para garantir bons resultados, ele precisa estar alinhado com o plano de negócios a fim da manutenção da competitividade e crescimento da empresa.

Confira as 7 dicas para ter um fluxo de caixa saudável na sua empresa. 

1- Registre todas as movimentações

A primeira dica para o melhor controle do fluxo de caixa parece óbvia, mas mesmo assim, muitos gestores erram ao não registrar todas as movimentações.

Por menores que sejam, toda e qualquer entrada e saída deve ser registrada, afinal, para isso que serve o fluxo de caixa.

Então, antes de pensar em outras estratégias certifique-se que está fazendo o básico. 

Para isso, tenha uma planilha ou um software de gestão com todas as movimentações financeiras detalhadas.

Classifique em categorias para que seja mais fácil identificar e manter a ordem.

2- Acompanhe a saúde do fluxo de caixa diariamente

Um acompanhamento diário do fluxo de caixa ajuda a evitar surpresas indesejadas, além de ser mais fácil para planejar para o futuro e corrigir os erros antes mesmo que eles aconteçam.

Portanto, tão importante quanto registrar as movimentações é acompanhá-las. Caso contrário, só serão dados esquecidos na planilha.

3- Trabalhe com fluxo de caixa projetado

Mais do que controlar a rotina diária das finanças, o fluxo de caixa é uma ferramenta que permite uma projeção para médio e longo prazo.

Dessa forma, você pode se preparar para diferentes cenários futuros.

Por isso, nunca deixe de trabalhar com fluxo de caixa projetado inserindo valores tanto fixos que serão pagos ou recebidos, ou estimados para determinado período de tempo.

Ao ter uma projeção do quanto terá em caixa, poderá organizar os próximos passos da empresa, seja planejar possíveis cortes de gastos ou investimentos estratégicos.

4- Determine padrões de crédito

Não podemos se basear somente nas vendas para dizer se um negócio está indo bem ou não, uma vez que elas nem sempre significam entradas imediatas.

Oferecer mais opções de pagamento pode ser positivo para aumentar as vendas, porém, muitas vendas a prazo podem dificultar a saúde do fluxo de caixa.

O alto crédito pode fazer com que haja uma demora na entrada de dinheiro na empresa e causar a dependência no capital de giro.

Sem contar que condições muito facilitadas também podem aumentar a inadimplência e até gerar uma queda na qualidade do serviço por conta da alta demanda.

Por outro lado, a falta de crédito para o cliente pode reduzir a vendas e, consequentemente, a entrada de dinheiro.

Portanto, o ideal é buscar um equilíbrio entre as duas situações e definir uma margem de crédito para os clientes que ao mesmo tempo em que ajude nas vendas, não prejudique a saúde financeira da empresa.

5- Controle o estoque

Um eficiente gerenciamento de estoque é parte fundamental na saúde de toda parte financeira da empresa.

Se por um lado um estoque baixo pode prejudicar possíveis vendas, um estoque muito volumoso significa capital imobilizado, ou seja, dinheiro parado.

Portanto, investir em um bom controle de estoque, projetar vendas, analisar os produtos com maior demanda, influencia diretamente no fluxo de caixa.

Uma ótima maneira para ter o melhor controle do estoque são os sistemas de gestão empresarial, que integram todos os setores, automatizam tarefas e geram relatórios para o melhor planejamento e tomada de decisão.

6- Tenha um bom capital de giro

É fundamental que a empresa tenha uma reserva financeira capaz de manter o negócio em tempos difíceis.

Infelizmente, muitas empresas não têm esse capital de giro suficiente.

Se o seu capital de giro está baixo, é hora de dar mais atenção para o fluxo de caixa, avaliar os cenários futuros, cortar gastos e renegociar contratos com fornecedores.

São muitos fatores que podem comprometer o fluxo de caixa de uma empresa. Tais como inadimplência, má gestão de estoque, falta de controle financeiro, queda repentina nas vendas, entre outros.

Para esses momentos é fundamental que a empresa tenha um capital de giro para continuar operando até tudo se estabilizar.

Assim, você garante que cumprirá com suas obrigações e terá forças para se manter competitivo.

7- Conte com a ajuda de um sistema de gestão empresarial

Durante a gestão financeira existem diversas armadilhas, mas com o devido cuidado é possível deixar o fluxo de caixa sempre saudável e conquistar ótimos resultados.

Por mais que seja possível fazer o controle do fluxo de caixa e o controle de estoque em uma planilha, esta opção ainda é passível de muitas falhas e requer trabalho redobrado.

Para garantir a segurança e a eficiência, é possível contar com softwares específicos para a gestão empresarial.

Assim, será muito mais prático, seguro e preciso o seu controle de fluxo de caixa.

Sem contar que o sistema de gestão oferece outras facilidades que auxiliam na gestão da empresa.

O Gestão Click permite que você controle o financeiro, estoque, orçamentos e vendas, emita notas fiscais e boletos tudo de um só lugar, integrando todas as áreas.

Com isso, analisar a situação da empresa e planejar as decisões futuras fica muito mais fácil.

Otimize a gestão da sua empresa, controle melhor o fluxo de caixa e tenha todos os benefícios de um sistema ERP de onde você estiver.

ver tudo sobre: biz convida