12 jun 2019

Como escolher a melhor opção de empréstimo para sua empresa?

Conheça os tipos mais comuns de crédito financeiro para sua empresa e saiba quais custos levar em consideração na hora de contratar.
leitura de 7 min
Como escolher a melhor opção de empréstimo para sua empresa?

Fonte:  administradores.com

Link:  https://administradores.com.br/noticias/como-escolher-a-melhor-opcao-de-emprestimo-para-sua-empresa

Data: 17 jun 2019

A partir do momento em que o empresário decide que precisa de um empréstimo para dar uma turbinada nas atividades da empresa, ele vê a necessidade de escolher entre várias alternativas de empréstimo para sua empresa. Hoje, existem diversos produtos financeiros no mercado voltados tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. Neste artigo, vamos apontar alguns fatores para ajudar você a selecionar a melhor linha de crédito para o seu negócio. Continue a leitura para saber mais.

Conheça os tipos de empréstimo para sua empresa

O primeiro passo é saber quais os tipos de empréstimos mais comuns no mercado e qual a aplicação de cada um deles. Não se trata apenas de comparar números, mas de verificar a necessidade na qual o empréstimo se enquadra — ou seja, para qual problema o crédito será a solução. Confira abaixo as principais demandas.

Empréstimo online

A onda das fintechs popularizou uma modalidade de crédito que vem se expandindo com a demanda de micro, pequenas e médias empresas. Trata-se dos empréstimos online, cujo propósito é facilitar a mediação entre o credor e o cliente.

Funciona da seguinte maneira: o site da instituição oferece calculadora para que o empresário simule o valor das parcelas. Em seguida, solicita a documentação — muitas vezes apenas o básico, como CNPJ, comprovante de endereço e um extrato bancário. A aprovação do crédito se dá em poucos dias e o valor é creditado na conta da empresa.

É uma maneira de evitar a burocracia e altas taxas dos grandes bancos e ter o dinheiro que você precisa de forma rápida.

Capital de giro

Um dos tipos de empréstimos mais comuns para pessoas jurídicas é o crédito para financiar o capital de giro. Sabemos que uma empresa não sobrevive sem um certo grau de liquidez para suas operações diárias. No entanto, não é incomum que essa reserva se esgote e comprometa as atividades da empresa; além disso, há compras que demoram para serem faturadas, em especial aquelas pagas no cartão de crédito. Quando isso acontece, o empreendedor pode buscar uma linha de crédito específica.

O empréstimo para capital de giro deve levar em conta o prazo médio das contas a pagar, a previsão de entrada dos recebíveis, os custos fixos e variáveis da empresa e estoque mínimo necessário para negociar com o fornecedor. Os juros desse tipo de empréstimo variam conforme a instituição, se é parcelado ou rotativo, se as taxas são pré ou pós fixadas, o prazo e o tipo de garantia oferecido pelo negócio.

Antecipação de recebíveis

Compras no cartão de crédito se tornaram extremamente comuns no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o volume de transações nessa modalidade atingiu R$ 1,55 trilhão em 2018 — quase um quarto do PIB nacional.

Embora isso signifique mais pessoas consumindo, os empresários precisam considerar que cada compra no cartão de crédito demora de 15 a 30 dias para cair na conta da empresa. Há ainda as duplicatas, cheques e carnês.

Se sua empresa precisa de dinheiro para pagar contas e cumprir compromissos e tem pagamentos a receber no futuro, pode pedir a antecipação dos recebíveis. O crédito tem um custo menor por não embutir praticamente nenhum risco, mas há um preço. O ideal é que essa solução seja utilizada apenas quando há contas prestes a vencer e a empresa se encontra com baixa liquidez.

P2P lending

Com o advento das fintechs, o empréstimo de pessoas físicas para empresas tem se expandido. Nessa modalidade, as taxas costumam ser menores do que as cobradas nos bancos. No entanto, esse formato de crédito ainda engatinha no Brasil e geralmente não é adequado para valores altos.

Financiamento

Para adquirir patrimônio e construir as bases do negócio que vão servir no longo prazo, uma das alternativas de crédito mais buscadas é o financiamento. Com ele, é possível tomar empréstimos em valores altos e esticar as parcelas. Por outro lado, é um produto financeiro mais caro e requer diversas garantias, inclusive uma documentação minuciosa da empresa — como o plano de negócios, balanço financeiro e balancete analítico.

Crédito pré-aprovado

Trata-se de uma margem que o banco deixa à disposição na conta corrente da empresa. Nesta modalidade, estão o cheque especial e a conta garantida (que tem menores taxas, porém exige outras garantias, como automóveis e bens). A vantagem é a agilidade e baixa burocracia para obter o crédito. Mas é necessário ter bastante cautela, uma vez que os juros que incidem nesse tipo de operação são altos e podem comprometer a margem de lucro da empresa.

Saiba quais custos levar em consideração

Em seguida, o empresário deve analisar as ofertas disponíveis segundo três critérios principais:

Juros

Trata-se da remuneração do credor, ou seja, é o custo do produto financeiro que você adquire. Os juros são regulados pelo mercado — oferta e demanda —, mas também podem ser maiores ou menores de acordo com o risco da operação.

Taxas

Não são apenas os juros que compõem o preço do empréstimo para sua empresa. Há taxas que podem encarecer o crédito e que, muitas vezes, não são reveladas ao tomador. É comum que peças publicitárias prometam os menores juros do mercado, mas aumentem o valor das taxas para compensar sem informar ao cliente.

CET

Por isso, o fator mais importante a ser observado é o Custo Efetivo Total (CET). Ele engloba tanto os juros quanto as taxas, tributos, seguros e outros custos, mostrando com mais transparência o valor real da transação. Bancos, financeiras e cooperativas são obrigados a informarem o CET aos seus clientes, de acordo com a resolução 3.517/2007 do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Opte por soluções menos burocráticas

Em geral, a comodidade pode significar um custo mais alto — como é o caso do cheque especial. Entretanto, há opções que permitem a tomada de crédito com menos burocracia e de forma mais ágil, especialmente quando se trata de microcrédito. A entrada das fintechs no mercado brasileiro trouxe soluções ao empresariado que antes eram inacessíveis.

Na plataforma BizCapital, por exemplo, é possível simular e contratar um empréstimo com poucos documentos e sem garantias. Basta enviar os dados pessoais, empresariais e o faturamento mensal. Toda a documentação é avaliada em até 2 dias úteis.

Avalie a credibilidade da instituição

Crédito tem uma associação direta com credibilidade. Trata-se de uma relação mútua onde um lado confia no outro em um dos aspectos mais sensíveis das relações humanas: as finanças. No entanto, não é incomum se deparar com instituições que prometem taxas vantajosas, porém não cumprem com o acordo de modo a lesar o cliente.

Ao simular um empréstimo, verifique se a instituição tem práticas que combinam com o discurso, veja opiniões de outros clientes, procure por notícias e outras pistas que indiquem se a empresa é ou não confiável.

Revise pontos-chave do empréstimo

Por fim, basta revisar tudo aquilo que é essencial em uma operação de empréstimo.

  • valor — o total para cobrir a necessidade da sua empresa;
  • CET — soma dos juros, taxas, tributos e encargos;
  • parcelas — valor pago a cada mês para abater juros, taxas e o saldo devedor;
  • atendimento — qualidade da abordagem e tempo de resposta às demandas;
  • segurança — credibilidade e garantias contratuais.

Tomar um empréstimo para sua empresa pode ser uma operação com valor estratégico para estimular novos negócios e construir um patrimônio duradouro. O mercado de crédito no Brasil tem se tornado cada vez mais diversificado, oferecendo soluções para diferentes tipos de demandas de negócios. Cabe a você selecionar a que melhor de adéqua às necessidades da sua organização.

Agora que você já sabe o que considerar na hora de tomar um empréstimo para o seu negócio, faça uma simulação gratuita no site da BizCapital.

ver tudo sobre: biz na mídia