05 abr 2022

5 indicadores financeiros para ficar de olho na sua empresa

5 indicadores financeiros para ficar de olho na sua empresa

Indicadores financeiros são métricas que usamos para entendermos mais sobre algo. Quando falamos de empresas, os indicadores financeiros ajudam a entender se ela está saudável, se o desempenho de uma determinada área está dentro do esperado ou se algo precisa de ajuste. 

Os principais indicadores financeiros podem, inclusive, contribuir para o processo de vendas do seu negócio.

Pensando nisso, separamos 5 dos principais indicadores que você precisa estar atento para manter a saúde financeira da empresa saudável e equilibrada.

Quer saber mais? Então, vem com a gente!

Faturamento

O faturamento de uma empresa é um dos principais indicadores financeiros a ser observado, porque o acompanhamento do valor total das vendas pode ajudar na identificação de problemas pontuais, além de auxiliar na execução de estratégias de crescimento.

O acompanhamento do faturamento bruto é particularmente especial quando cruzamos com números projetados no orçamento empresarial. Através desse indicador, será possível checar se os objetivos de vendas foram alcançados ou se ficaram além do orçado, facilitando a compreensão de possíveis diferenças entre as vendas realizadas e as orçadas.

Apesar da importância do faturamento bruto, devemos ir além se quisermos saber sobre a saúde financeira da empresa.

Em outras palavras, é possível vender muito e ganhar pouco. Quando isso ocorre, é fundamental verificar a margem de lucro dos produtos vendidos.

Leia mais: como otimizar seu orçamento empresarial

Lucratividade

Para saber se estamos vendendo bem, é importante observar o índice de lucratividade. Ele nos mostrará, em percentual, quanto do dinheiro que entra no negócio representa, de fato, lucro.

Sem o índice de lucratividade, o investidor não saberia responder ao certo se um lucro anual de R$100.000,00 é pouco ou muito. Ele pode ser muito se o valor total faturado foi de R$200.000,00, por exemplo, mas pode ser extremamente baixo se a empresa fatura anualmente R$1.500.000,00.

O IL pode ser conhecido dividindo o lucro líquido pela receita total. Afinal, o que se quer saber é quanto o lucro representa da receita total. 

Esse índice pode ser um dos principais indicadores de desempenho financeiro, que mostra ao empresário se a lucratividade está próxima daquilo que foi planejado ou se há algum tipo de desvio. 

Se a lucratividade estiver abaixo do esperado, é possível planejar e tomar decisões importantes, como negociar vencimento de faturas, tomar empréstimos, aumentar o faturamento, avaliar investimentos em pessoal e máquinas ou até mesmo fazer aplicações do dinheiro.

Se identificar a necessidade de um empréstimo, já sabe! Com BizCred, empréstimo empresarial da BizCapital, você tem até meio milhão de reais, com pagamento em até 36 meses, para investir no que sua empresa mais precisa. 

Você pede o BizCred direto do seu celular ou computador e recebe a resposta do seu pedido em minutos.

Leia mais: como calcular o índice de lucratividade do seu negócio

CAC

O custo de aquisição de cliente (CAC) é outra ferramenta importante para qualquer negócio. Nele, como o próprio nome nos permite deduzir, avaliamos o custo para a aquisição de cada novo cliente.

Para saber ao certo quanto se gasta para ter um novo cliente, é importante ter o domínio de tudo o que é gasto com marketing e vendas.

Para calcular o CAC, basta fazer a divisão dos valores gastos com vendas e marketing em um determinado período (em um trimestre, por exemplo), pelo número de clientes conquistados no mesmo intervalo.

Se uma empresa gastou R$10.000 em marketing e vendas no primeiro trimestre de 2022 e conseguiu 50 novos clientes, então, a soma dos investimentos (R$10.000) deve ser dividida pelo número de novos clientes (50).

CAC = 10.000 / 50 = 200

Neste caso, para conquistar um novo cliente, a empresa teve que investir R$200,00.

Leia mais: como calcular o ciclo operacional e financeiro da sua empresa

Ticket médio

Atrair novos clientes é, sem dúvida, uma das coisas mais importantes que uma empresa pode fazer para melhorar os indicadores financeiros, mas isso não basta.

Não adianta atrair clientes que compram pouco, pois isso fere não somente os indicadores ligados ao custo de aquisição de cliente, mas diversos outros números relevantes, como a própria lucratividade.

Leia mais: como calcular margem de lucro

Suponha que, além de comprar pouco, esses novos clientes estão interessados em bens ou serviços que deixam pouco lucro ao negócio. Isso também não será uma boa saída.

Para evitar este tipo de problema, é necessário investir em técnicas que façam o cliente desembolsar uma quantia maior de dinheiro toda vez que ele realizar uma compra.

Uma dessas técnicas é chamada de up selling, que consiste em fazer o cliente simplesmente aumentar o volume dos bens habitualmente consumidos. Um exemplo são promoções tipo “leve mais e pague menos.”

Outra alternativa é usar o cross selling, que consiste em fazer o cliente diversificar as suas compras. Quem disse que um cliente que compra exclusivamente pães em uma padaria também não precisa de manteiga, frios, requeijão, ovos ou suco, por exemplo?

Se as demais variáveis estiverem em dia, clientes que compram mais deixam mais lucro ao negócio. Então, que tal estabelecer metas em relação ao ticket médio?

Leia mais: como implementar estratégias de pós-venda

LTV

LTV é a sigla para lifetime value (valor vitalício), e representa quanto em dinheiro cada cliente entrega à empresa ao longo do período em que permanece como comprador.

Por exemplo, a empresa sabe que os clientes compram bens ou serviços por cerca de 5 anos até que não apareçam mais. Este ciclo pode ser findado por motivo de mudança de residência, de hábito ou de renda.

Leia mais: como definir o público-alvo da sua empresa

Se sabemos que cada cliente permanecerá comprando por, em média, cinco anos, e se, além disso, tivermos informações adicionais sobre ticket médio e frequência de compras, por exemplo, teremos informações suficientes para criar diversos mecanismos de controle e estimativas.

Com o LTV, a avaliação sobre o custo de aquisição de clientes pode ser melhor observado, já que usaremos o ciclo total de compras de um novo cliente e não apenas a primeira compra a partir das estimativas de ticket médio.

Para calcular o LTV de forma simples e rápida você só precisa usar a fórmula abaixo:

LTV = (ticket médio x média de compras por cliente a cada ano) x média de tempo de relacionamento.

O LTV pode auxiliar, também, na construção e monitoramento do fluxo de caixa e do orçamento da empresa como um todo, afinal de contas, ele garante alguma previsibilidade de receitas em um prazo mais distendido.

Caso esteja com dificuldade para fazer o acompanhamento do fluxo de caixa, seja por falta de tempo ou por não ter um exemplo de orçamento empresarial, a gente pode ajudar você nessa!

Controle as finanças do seu negócio de forma simples com essa planilha de orçamento empresarial que preparamos. Baixe grátis aqui!

Agora é com você! 

Um bom acompanhamento desses indicadores financeiros, com processos de revisões bem estabelecidos e constantes, já é um importante passo na organização de seu negócio. Além disso, eles garantem ótimos resultados para a gestão financeira da sua empresa.

Utilizar ferramentas que auxiliem na organização do seu negócio, como um planner, por exemplo, é uma ótima maneira de otimizar o dia a dia, além de atuar como um “lembrete” para acompanhar tais indicadores.

Preparamos um modelo de planner para auxiliar nessa organização:


E aí, entendeu como acompanhar os indicadores financeiros da sua empresa? Então, salve esse post nos seus favoritos, compartilhe essa informação com a sua rede de contatos e bons negócios para você!

Já segue a Biz nas redes sociais? Por lá, contamos histórias: a nossa e a do empreendedor brasileiro, que joga junto com a gente! Acompanhe todas as novidades, lançamentos e histórias no InstagramFacebookLinkedinTwitter e Youtube. Segue a Biz, vai 💛

ver tudo sobre: guia financeiro