O que é sustentabilidade financeira e como fazer para alcançá-la?

postado em: Finanças | 0

Ter uma gestão eficaz é a melhor forma de garantir que o seu negócio seja viável. Isso tem tudo a ver com o conceito de sustentabilidade financeira. A ideia é conseguir equilibrar renda e modo de consumo. Ou seja, encontrar formas de usar os recursos naturais de forma mais consciente.

De que maneira isso impacta o seu negócio? Simples: você consegue reduzir custos e, como consequência, aumentar o seu lucro e seu faturamento. Para saber mais detalhes, acompanhe este post e veja o que é e como alcançar a sustentabilidades das finanças do seu negócio.

 

>>> Sua empresa precisa de Capital de Giro? A BizCapital tem a solução! Solicite uma oferta aqui!

O que é sustentabilidade financeira?

A sustentabilidade é um termo geralmente relacionado aos aspectos ambientais, mas pode — e deve — ser aplicado às finanças. Como dissemos, a finalidade é saber usar os recursos de forma racional, já que os gastos feitos com qualidade e o ato de evitar despesas desnecessárias leva à formação de uma reserva para emergências.

Isso pode ser aplicado à sua vida pessoal e também à empresa. No mundo corporativo, o objetivo é ter uma realidade mais confortável e equilibrada, que assegure a possibilidade de manter projetos de longo prazo. Assim, a empresa também consegue cumprir sua missão social.

Quais atitudes são necessárias para a sustentabilidade financeira pessoal?

Se um empresário não consegue organizar a própria vida financeira, certamente não conseguirá manter em ordem a entrada e saída de recursos da empresa. Assim, o primeiro passo para colocar as finanças da empresa nos eixos é fazer uma profunda reflexão a respeito dos gastos pessoais e corrigir as atitudes que comprometem o orçamento mensal.

Ter uma vida financeira sustentável significa moldar o padrão de vida à renda disponível. Ou seja, não se pode gastar adiantado o salário que ainda não recebeu — como acontece quando contraímos dívidas no cartão de crédito, financiamentos ou parcelamentos.

Além disso, o planejamento de uma aposentadoria sustentável pode trazer condições para que o empresário consiga manter o padrão de vida quando parar de trabalhar. Logo, com o seu futuro resguardado, ele poderá focar no porvir da empresa. Portanto, é preciso construir um orçamento familiar equilibrado e ter um relacionamento responsável com o próprio dinheiro para alcançar a sustentabilidade financeira pessoal.

Quais os benefícios da sustentabilidade financeira para empresas?

A grande vantagem de as empresas adotarem esse conceito reside no fato de que a sustentabilidade se relaciona com atividades de contabilidade, planejamento estratégico, adaptabilidade e visão de futuro.

Com isso, a empresa gerencia melhor as suas finanças e garante o cumprimento de investimentos e pagamentos, bem como a sustentação dos custos de infraestrutura. Caso isso não seja realizado, o negócio torna-se inviável. Essas são outras vantagens de adotar a sustentabilidade:

  • aumento do lucro: o relatório da MIT Sloan Management Review & Boston Consulting Group, divulgado pela Revista da Sustentabilidade, destacou que as estratégias sustentáveis foram responsáveis pelo lucro de 37% das pesquisadas. Além disso, 50% das organizações modificaram seus modelos de negócio devido a oportunidades que surgiram na área;
  • elevação da competitividade: as empresas que apostam na sustentabilidade investem na qualidade de vida e bem-estar dos colaboradores, na redução dos impactos ambientais e na manutenção dos resultados positivos;
  • valorização das ações: a organização que foca em sustentabilidade é mais eficiente, porque analisa diversos aspectos e tenta evoluir com os resultados obtidos;
  • melhor imagem corporativa: empresas que adotam a sustentabilidade passam ser bem-vistas por consumidores e pela comunidade em geral — muitas pessoas preferem comprar de empresas responsáveis com os recursos naturais e o meio ambiente.
  • tranquilidade financeira: o uso sustentável dos recursos assegura mais tranquilidade financeira, porque o orçamento é aplicado de forma equilibrada.

Apesar desses benefícios, muitos empreendedores ainda questionam a validade desse conceito. Problemas de gestão e desorganização de documentos e dados podem dificultar esse processo, mas é possível aplicá-lo no seu negócio.

Como aplicar esse conceito na prática?

A ideia da sustentabilidade aborda 15 áreas de negócio. São elas:

  • planejamento estratégico;
  • gestão da qualidade;
  • liderança e sustentabilidade;
  • compras sustentáveis;
  • gestão financeira;
  • encadeamento produtivo;
  • desenvolvimento social;
  • gestão de pessoas;
  • uso eficiente de água;
  • uso eficiente de energia elétrica;
  • gerenciamento de resíduos sólidos;
  • legislação, normas e certificações;
  • marketing e comunicação;
  • mercado e consumo consciente;
  • políticas públicas.

A ideia dessa ampla abrangência é permitir que o empreendedor possa rever todas as suas ações e, a partir daí, identificar os erros que são cometidos e prejudicam o negócio.

É importante destacar que as ações sustentáveis são traduzidas em atitudes bastante simples, como flexibilidade, bom ambiente de trabalho, liderança adequada, clima organizacional favorável e outras situações que melhoram a qualidade de vida no trabalho.

O bom uso dos recursos e o ato de evitar desperdícios são outras ações recomendáveis. Por exemplo: implantar um sistema tecnológico para diminuir os gastos com papel. Ou usar os restos do setor de produção e reaproveitar para outra finalidade.

Quais práticas devem ser evitadas para alcançar a sustentabilidade financeira no negócio?

No tópico anterior, falamos sobre o que é preciso fazer para alcançar a sustentabilidade financeira em uma empresa. Contudo, existe também o outro lado da moeda: as práticas que devem ser evitadas. Confira um pouco mais sobre algumas delas:

  • adotar práticas com objetivo de tirar vantagem em concorrências públicas — a empresa sustentável não pode estar associada, em hipótese alguma, a esquemas ilícitos ou de corrupção, pois a verba desviada significa menos recursos para a população (transportes, saúde, educação, lazer etc);
  • utilizar fontes de energia não renováveis como principal forma de manutenção elétrica da empresa;
  • negligenciar as boas práticas de segurança no ambiente de trabalho ou na produção e, desse modo, colocar em risco a saúde ou a integridade física dos funcionários;
  • discriminar pessoas e funcionários por raça, religião, cor, orientação sexual etc. Cabe ressaltar que essa questão também é válida para os processos de seleção, que devem ser justos e respeitosos quanto aos princípios da igualdade de direitos;
  • elaborar contratos confusos ou injustos para estabelecer parcerias com outras empresas ou na prestação de serviços e venda de produtos aos clientes;
  • desrespeitar normas técnicas e boas práticas para os bens produzidos e, consequentemente, colocar em risco a saúde e segurança física ou psicológica dos consumidores;
  • não disponibilizar um canal de atendimento ao cliente (SAC) eficiente;
  • informar as características dos produtos ou serviços de maneira inadequada para os consumidores;
  • não informar a forma correta de descarte das embalagens, produtos fora do prazo de validade ou que não serão mais consumidos por qualquer outro motivo;
  • não adotar a logística reversa — quando necessário — para evitar que determinados produtos sejam descartados no meio ambiente. Esse ponto não deve ser negligenciado por empresas que fabricam produtos que demoram a ser biodegradados ou agridem a natureza (pilhas, baterias, pneus, medicamentos, produtos tóxicos etc).

Tenha em mente que todas essas práticas afetam e a imagem da empresa e, por consequência, o seu faturamento. E como foi visto, aumentar o faturamento e os lucros é crucial para que um empreendimento estabilize suas finanças e possa continuar se desenvolvendo.

Como você pôde perceber, entender e aplicar a sustentabilidade financeira não é difícil e sua empresa tem muito a ganhar. O aumento da competitividade e da produtividade são suficientes para justificar a adoção desse modelo no seu negócio. E se você quer ter mais dicas práticas como essas, assine a nossa newsletter e veja como melhorar a sua empresa todos os dias!

 

Agora, se você precisar de crédito para sua empresa e estiver sem tempo para a burocracia dos bancos, conte com a BizCapital.

Peça uma proposta sem compromisso: bizcapital.com.br/direto

Visite nosso site: www.bizcapital.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *